Boa noite, Domingo 03 de Março de 2024

Economia

Ecossistema de Inovação é o caminho para abertura de novos negócios

Publicado em 08 de Fevereiro de 2024 ás 08:12 , por JOSÉ ROBERTO GONÇALVES
Formado por 4 eixos, Ecossistema transforma pequenas ideias e grandes negócios – Foto: Divulgação

Você já ouviu falar em Ecossistema de Inovação? Este é um formato de fomento de cultura empreendedora muito comum para quem é da vibe tecnológica em Sinop.

Formado por 4 eixos (também chamados de ‘hélices’), o Ecossistema é constituído por apoio governamental, pesquisa, Sistema ‘S’, sociedade organizada e iniciativa privada.

O grande objetivo é transformar ideias, tanto novas quanto renovadoras, em negócios sustentáveis, utilizando-se das tecnologias mais modernas disponíveis e acessíveis.

Cada um tem o seu papel. O governamental é formado por Prefeituras, Estado e Governo Federal. Já as academias de ensino, como universidades, faculdades e institutos contribuem para pesquisas.

Reunião de pessoas, além do Sistema S (Senai, Senac, Senac e etc.) também têm sua participação. E as empresas privadas, oriundas principalmente da indústria e comércio, muitas vezes são parte da base de sustentação.

Mas para chegar a isso, é preciso voltar ao tempo e entender esse desenvolvimento, que teve início em 2016. Naquele ano, foi realizada em Sorriso a primeira edição da Startup Weekend, um evento que reuniu pesquisadores, investidores e entusiastas em torno da criação de startups.

“É um evento mantido pelo Techstars, com uma metodologia internacional aplicada na cidade, com duração de 54 horas”, explica o empresário e membro da HubNorte, Raniéder Medina Rocha, que participou daquela edição e desde então é um dos entusiastas de tecnologia em Sinop – cidade que, desde então, passou a receber o evento.

HUBNORTE

Diversas pessoas com o mesmo perfil de Raniéder, interessadas no universo das startups se reuniu e criou o Hubnorte. Trata-se de uma comunidade de startups e inovação da região Norte do estado, que está inserida nesse Ecossistema.

“Temos como objetivo reunir e conectar os atores dessa região que desenvolvem ações de incentivo à cultura empreendedora e a inovação e integrá-los ao ecossistema nacional de inovação. Dessa forma, fomentamos o desenvolvimento local, gerando muito mais oportunidades e resultados”, destaca Raniéder.

Na prática, o Ecossistema de Inovação define pilares. O Hubnorte, por exemplo, proporciona a criação de novos negócios; o Amazonik Centro de Inovação tem por objetivo manter os negócios ativos; já o Sebrae contribui acelerando esses negócios. Esses são exemplos de como funciona o ecossistema de inovação.

“Cada um tem uma função na sociedade. Nós, aqui no Hubnorte, temos a função de orientar, estimular e educar o empreendedor nos seus primeiros passos”, explica.

NICHOS

A reportagem da FATOR MT perguntou se qualquer tipo de negócio é ‘abraçado’ pelo Hubnorte. A proposta é trazer um contexto geral de cultura empreendedora voltada para tornar os negócios mais digitais.

“A inovação pode acontecer dentro de uma frutaria, por exemplo. Não precisa necessariamente ser um negócio altamente tecnológico, mas sim moderno e inovador. O mais importante é que as pessoas estejam abertas aos novos modelos de gestão de negócios e às tecnologias disponíveis, que estão ao alcance de qualquer um”, completa Raniéder.

Nosso papel é de uma cultura empreendedora é de que existe formas mais sustentáveis de se estabelecer novos negócios. Mas desde 2016, 2017 a gente contribuiu muito com a sociedade, especialmente com pessoas.

LEGISLAÇÃO

Para além do apoio e incentivo privado, o Poder Público sinopense deu a sua contribuição.

No ano passado, o prefeito Roberto Dorner sancionou a Lei Complementar nº 210/2023 que dispõe sobre mecanismos de incentivo à atividade tecnológica e de inovação realizadas pelas organizações e cidadãos.

O objetivo, segundo a proposta, é promover, de forma específica, o desenvolvimento sustentável econômico, social e ambiental e a melhoria dos serviços públicos municipais a serem desenvolvidos em Sinop.

A partir da publicação da lei no Diário Oficial do Tribunal de Contas do Estado, ficou autorizada a criação do Conselho, cuja reunião está marcada para o próximo dia 5 de março, data em que será lançado o Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Sinop.

“Trata-se de mais uma conquista do Ecossistema, porque dessa forma temos todos os eixos trabalhando em conjunto”, finaliza Raniéder.

O QUE É UMA COMUNIDADE DE STARTUPS?

Para explicar o que são comunidades, voltemos ao termo Startup. Tratam-se de empresas que nascem a partir de um modelo de negócio ágil e enxuto, capaz de gerar valor para o cliente resolvendo um problema real, do mundo real, oferecendo uma solução escalável para o mercado.

Para isso, usa a tecnologia como ferramenta central. E justamente por nascer em um ambiente de incerteza e de validação, a startup precisa de uma série de recursos para se desenvolver. Pois é aí, que entra o papel das comunidades de startups.

Já uma comunidade de startups é um grupo de pessoas que, por meio de interações, atitudes, interesses, objetivos, senso de propósito, identidade compartilhada, parceria, responsabilidade coletiva e administração do lugar, estão comprometidas em ajudar os empreendedores a ter sucesso.

Faça parte do nosso grupo de notícias no WhatsApp. Clique aqui.

Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.