Bom dia, Quarta Feira 19 de Junho de 2024

Agro

Vazio sanitário da soja começa neste sábado em MT

Publicado em 07 de Junho de 2024 ás 16:31 , por DA REPORTAGEM
Período proibitivo da presença de plantas de soja nas lavouras vai até 6 de setembro – Foto: Divulgação

O vazio sanitário da soja em Mato Grosso, referente à safra 2024/25, começa neste sábado (8 de junho) e vai até 6 de setembro.

Já o período de semeadura de 7 de setembro a 7 de janeiro do próximo ano.

As informações constam na Portaria nº 1.111 do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), publicada no Diário Oficial da União (DOU).

O período de vigência do vazio sanitário no estado em anos anteriores ocorreu de 15 de junho a 15 de setembro, enquanto o de semeadura entre 16 de setembro a 24 de dezembro.

A exceção foi a safra 2023/24, no qual a semeadura foi antecipada em 15 dias mediante condição de excepcionalidade, após pedido do setor produtivo de algodão, e o plantio estendido até janeiro em decorrência do clima.

Entretanto, a definição das datas para a safra 2024/25, levou em consideração “as condições climáticas, bem como as sugestões encaminhadas pelos estados”, como esclarece o Ministério.

“Para estabelecer os períodos de vazio sanitário e o calendário de semeadura, o MAPA utiliza dados técnicos e reuniões com os órgãos estaduais de defesa vegetal, de forma individual e regional, para analisar de forma conjunta todas as propostas enviadas pelas unidades da federação”, explica o engenheiro agrônomo e gerente regional do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT), Rodrigo Gargantini da Silva.

A medida fitossanitária é uma das mais importantes para a cultura da soja. “Ela visa evitar a multiplicação da ferrugem asiática durante a entressafra, causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi”, completa Gargantini.

ATUALIZAÇÃO DE REBANHO

Já a campanha estadual de atualização de rebanho, realizada pelo Indea, foi prorrogada para a próxima segunda-feira (10). A campanha teve início no dia 1º de maio e encerraria na quinta, mas foi prorrogada por mais 4 dias.

Produtores comerciais de bovinos, bubalinos, suínos e aves devem, obrigatoriamente, informar ao Indea os dados detalhados dos rebanhos e das propriedades rurais.

O produtor rural poderá fazer a comunicação pelo módulo do produtor ou presencialmente em qualquer unidade do Indea ou postos avançados.

No site da autarquia, em “Sanidade Animal”, é possível encontrar outras informações sobre a campanha.

Para ter acesso ao módulo do produtor, o interessado deve requerer o cadastro em alguma unidade do Indea, e assinar o Termo de Compromisso de Utilização do Sistema Informatizado. No site, na seção Sanidade Animal – Atendimento não Presencial, é possível acessar o referido termo.

A não comunicação de estoque de rebanho resultará em multa única de 27 Unidades de Padrão Fiscal (UPFs), cujo valor é de R$ 6.383,00.

Faça parte do nosso grupo de notícias no WhatsApp. Clique aqui.

Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.